×

Fiscalização na produção de pescados é intensificada pelo Crea-PR

O consumo de peixes aumenta durante a Quaresma, que é o período de preparação para a Páscoa, pelas pessoas que seguem uma tradição religiosa. A preferência por esse tipo de alimento, no entanto, não se limita à essa época do ano, em virtude dos benefícios que a proteína traz à saúde. Para que a produção dos pescados ocorra de forma adequada e que o produto final tenha qualidade, o Crea-PR (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná) intensifica um trabalho de orientação e fiscalização.
As ações ganham reforço na região Oeste do Paraná, que é responsável pela maior produção de tilápias no Estado. O município de Nova Aurora lidera esse ranking, seguido por Palotina e Toledo. Conforme dados do Anuário Peixe BR 2023, realizado pela Associação Brasileira da Piscicultura, o volume produzido no Paraná no último ano foi o seguinte: tilápia (187.800 toneladas), nativos (5.300 toneladas) e demais espécies – incluindo carpa, truta e panga (1.000 toneladas).

De acordo com o gerente da regional do Crea-PR de Cascavel, Engenheiro Civil Geraldo Canci, as fiscalizações têm como objetivo principal  verificar se os serviços de Engenharia de Pesca, são planejados e acompanhados por empresas e profissionais registrados no Crea-PR. “A atividade de exploração e beneficiamento da piscicultura deve sempre ser acompanhada por um profissional habilitado. Por isso, a necessidade da fiscalização das atividades comerciais na nossa região. O profissional qualificado utilizará os melhores métodos e tecnologia para uma melhor produtividade, engorda e também no abate dos peixes”, destaca. “Nos casos que forem constatadas a falta de responsável técnico, os produtores serão notificados para a devida regularização”, complementa Canci.


Aumento

O Paraná é o estado brasileiro que mais produz peixes de cultivo. O Anuário Peixes 2023 revela que Piscicultura no Estado resultou na produção de 194.100 toneladas no ano passado. O resultado corresponde a um aumento de 3,2% em comparação a 2021. Na região oeste do Paraná as cooperativas desempenham um papel fundamental nesse processo e uma delas, a Copacol,  inclusive é responsável pela implantação de um sistema de integração inovador, que beneficia os piscicultores.

Formação

A região oeste desempenha importante contribuição na formação dos Engenheiros de Pesca do Paraná, com a graduação que é ofertada na Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) em Toledo. As atividades acadêmicas tiveram início em 1997 e esse é o único curso implantado no Estado. Segundo dados da regional Cascavel do Crea-PR, 52 profissionais atuam no setor na nossa região em diversos segmentos da aquicultura.

Profissional

O presidente da Associação dos Engenheiros de Pesca do Paraná, Jorge Vicente Pereira Neto, destaca a importância desse profissional em toda a cadeia do pescado, principalmente na região oeste, que é a maior produtora de tilápia do Estado. “Verificamos a relevância desse profissional desde o planejamento de um projeto, no licenciamento, na reprodução, na produção de forma jovem, chamada de alevinos, na fase de terminação das tilápias, também conhecida como engorda, no beneficiamento em frigorífico, até o direcionamento ao mercado e chegada do produto ao consumidor final”, enfatiza.

Ele ressalta ainda o conhecimento dos profissionais para que todo o elo da produção seja realizado de forma técnica para se atingir os melhores resultados. “O Engenheiro de Pesca tem todo o conhecimento para avaliar se uma área tem potencial para a construção de piscicultura, avaliando a qualidade de água, disponibilidade hídrica, tipo de solo compatível para obras de terraplanagem e tudo pautado com as questões ambientais, para que a atividade ocorra de forma sustentável”, finaliza.

Produção brasileira

A produção brasileira de peixe de cultivo chegou a 860.355 toneladas, conforme o levantamento da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR). Esse número representa aumento de 2,3% sobre as 841.005 toneladas produzidas em 2021. A tilápia continua como o peixe mais cultivado na piscicultura do País. No ano passado, foram produzidas 550.060 toneladas, volume que representa 63,93% da produção nacional de peixes de cultivo e aumento de 3% sobre as 534.005 toneladas de 2021. 

Deixe seu comentário

Deixe aqui seu e-mail para receber as novidades