×

Crea-PR participa da atualização do PELT 2035

Desde 2009 o Conselho se envolve nas discussões e busca ampliar as propostas para embasar as prioridades da infraestrutura para o Paraná

O Plano Estadual de Logística em Transportes do Paraná (PELT) é um programa que surgiu em 2009 por iniciativa do Sindicato da Indústria da Construção Pesada no Estado do Paraná (Sicepot), Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Instituto de Engenharia do Paraná (IEP) e Crea-PR, que é entregue aos candidatos que disputam o Governo do Estado. O documento está em sua segunda revisão e agora conta com participação de mais de 20 entidades.

“O PELT é um plano de Estado e não de governo, com o objetivo de ter continuidade ao longo do tempo com propostas alinhadas entre diversas entidades representativas da sociedade organizada, mostrando as necessidades das obras que precisam ser priorizadas no Paraná”, explica o Engenheiro Mecânico e coordenador do PELT, João Arthur Mohr, gerente de Assuntos Estratégicos da Fiep.

O material revisado apresenta o status das 97 obras listadas em todos os modais de transporte. Do total, 23 obras estão concluídas (24%); 53 estão em andamento (55%) e 21 não foram iniciadas (22%). “A avaliação é de que o material tem sido levado a sério pelos governantes e observamos avanços significativos”, avalia o Engenheiro Civil Euclésio Manoel Finatti, assessor parlamentar do Crea-PR.

“São propostas que melhoram a logística com previsão de conclusão até 2035. Obras que a sociedade civil organizada elenca como estratégicas”, afirma o Administrador de Empresas e acadêmico de Engenharia de Produção, Claudemir Marcos Prattes, gerente de Relações Institucionais do Crea-PR.

Imagem ilustrativa

Participação expressiva

Finatti ressalta a participação dos profissionais vinculados ao Crea-PR nas sete reuniões regionais que ocorreram pelo Paraná em julho para a revisão deste Plano. “Nossos profissionais estão engajados em participar com propostas técnicas afetas às suas áreas de atuação é importante que a sociedade acompanhe as obras, por meio de uma governança organizada, que o Crea tem condições de organizar de forma eficiente”, salienta.

O Engenheiro Eletricista Edgar Matstuo Tsuzuki, gerente regional de Londrina do Crea-PR, lembra que o Conselho tem uma tradição de colaboração. “Nessa cooperação o PELT se soma aos Cadernos Técnicos da Agenda Parlamentar, Estudos Básicos de Desenvolvimento Municipal (EBDMs), Estudo Básico de Desenvolvimento Estadual (EBDE) e diversas manifestações sobre Projetos de Lei que tramitam nas esferas municipal, estadual e federal”, lembra.

E completa citando que recentemente foi também estreitada a relação com a Assembleia Legislativa. “Por meio da criação da Frente Parlamentar das Engenharias, Agronomia e Geociências e da Infraestrutura e Desenvolvimento Sustentável do Paraná, que tem como objetivo disponibilizar conhecimento técnico nessas áreas do conhecimento”.

Imagem ilustrativa

Propostas elencadas

Ferrovias Destaque para a Nova Ferroeste – obras do Corredor Oeste de Exportação que vai ligar Maracaju (MS) ao Porto de Paranaguá (PR), incluindo o ramal Cascavel a Foz do Iguaçu. “Obra que trará muitos benefícios com redução de frete e escoamento mais ágil da safra de grãos. Também representa uma grande oportunidade de trabalho aos profissionais do Sistema Confea/Crea”, diz Finatti.

Portos  Nos últimos anos o Governo do Estado sanou a questão das filas de caminhões para escoamento no Porto de Paranaguá, porém com o aumento na safra de grãos e a chegada da nova Ferroeste será necessária uma atualização e modernização da descarga ferroviária. Todas estas obras já estão previstas e algumas com a licitação em andamento. 

Aeroportos Segundo Finatti, foi evidenciada a importância do programa Voe Paraná, criado em 2019 e que aumentou o número de aeroportos com operações regulares de seis em 2018 para 20 neste ano. “O pedido é que haja uma intensificação de rotas e novas companhias aéreas para atender aos aeroportos do Estado.”

Rodovias Com maior destaque e números de obras sugeridas no PELT, Finatti cita intervenções preferenciais como todas as obras previstas no novo modelo de concessão rodoviária e outras como o Contorno Leste de Londrina; Ponte do Rio Paraná no Noroeste e o Contorno Norte em Cascavel. “Também foi citada a necessidade de um sétimo lote de concessão abrangendo a Região Sul, saindo de Pato Branco, passando por Palmas e União da Vitória chegando na Lapa e com destino final em Curitiba.”

Deixe seu comentário

2 comentários em “Crea-PR participa da atualização do PELT 2035

  1. Fleury Pissaia disse:

    Já mais ou menos 20 anos se fez um estudo para implantação de teleférico para transporte de grãos entre São Luiz do Purunã e Paranaguá, Considerando que ainda hoje 90% dos caminhões sobem a serra vazios, também no sistema teleférico, gastando muito pouca energia, pois usaria o próprio contêiner carregado para se movimentar. Na época o custo deste estava em torno de US$ 100 milhões. Se for comparar com a implantação e/ou melhoria em outros modais, este seria vantajoso e sustentável. Ainda é uma alternativa!!!!

    1. Crea-PR disse:

      Olá, Fleury. Tudo bem?
      Muito bacana a ideia do teleférico, uma boa alternativa mesmo.

Deixe aqui seu e-mail para receber as novidades